AYURVEDA E MERGULHO LIVRE – COMO UM PODE AJUDAR O OUTRO?

AYURVEDA E MERGULHO LIVRE – COMO UM PODE AJUDAR O OUTRO?

O Ayurveda é uma ciência indiana com cerca de cinco mil anos.

Por Tiyoko Hashimoto

O Ayurveda, ciência indiana com cerca de cinco mil anos e, é praticada no Brasil como um sistema que envolve ajustes nos hábitos de vida, alimentação equilibrada, terapias corporais, utilização de plantas medicinais e especiarias. Dentre as práticas, a alimentação é um tema de fundamental importância no Ayurveda, e, este é ponto o qual vamos explorar logo a seguir, para mostrar sua relevância na prática do mergulho.

Quando se questiona, entretanto, a estratégia alimentar de cada atleta, é possível verificar diferenças significativas. Tais diferenças também podem ser analisadas sob o olhar do Ayurveda a partir da análise de Doshas. Dosha é o biotipo do indivíduo e pode estar em seu estado natural (Prakriti) ou alterado (Vikriti). Para cada Dosha há uma combinação e tipos de alimentos mais indicados, bem como hábitos alimentares que promovem mais saúde, equilíbrio físico e mental – um tripé essencial para prática de mergulho livre.

Veja abaixo algumas características para compreender qual Dosha está se manifestando com maior intensidade:

DOSHA

VATA

PITTA

KAPHA

CARACTERÍSTICAS NATURAIS DE CADA DOSHA

Criativo, leve e ágil, faz várias coisas ao mesmo tempo, gosta de viajar, gosta de novidades, estar no meio de muitas pessoas, manter-se em movimento. O Vata Dosha é constituído por AR e ÉTER.

Tem espírito inato de liderança, personalidade forte, gosta de produtos de excelente qualidade, exigente, gosta das tarefas muito bem realizadas, detalhista, costuma gostar de tarefas difíceis mas não muito demoradas. O Pitta Dosha é constituído por FOGO e ÁGUA.

Tranquilo, gosta de rotina e de repetir as mesmas coisas (roupas, comida, ficar com as mesmas pessoas), tende a ser mais introspectivo e tem grande capacidade de concentração (consegue executar uma tarefas por horas seguidas, se necessário). O Kapha Dosha é constituído por TERRA e ÁGUA.

QUANDO HÁ DESEQUILÍBRIO

Falta de foco, insônia, ansiedade, começa várias coisas e não termina, esquece compromissos, dores nas articulações, intestino preso, dificuldade em se aprofundar na questão em busca da solução de um problema.

Excesso de energia, raiva, falta de respeito com os outros, excesso de confiança, fala agressiva, atitudes impulsivas e impensadas, alergias no corpo, problemas de pele, ardência nos olhos, azia, queimação.

Demora para fazer as coisas, tende a engavetar projetos, digestão muito difícil e lenta, presença de muco no sistema respiratório, sensação de peso no corpo, dificuldade em perder peso.

 

 

De acordo com o Ayurveda, alguns hábitos alimentares podem dificultar a digestão, tais como:

– Alimentos congelados

– Alimentos frios

– Alimentos requentados

– Almoço e jantar em horários inadequados

– Ingerir líquidos frios ou gelados durante as refeições

– Tipos de alimentos inadequados ao seu biotipo

– Combinações inadequada de alimentos

– Ingestão de quantidade inadequada de alimentos

Para ajustar tais desequilíbrios, prioriza-se:

– Alimentos ideais para seu biotipo

– Alimentos que mantém a mente clara (vegetais e frutas frescas ou cozidas, cereais integrais, feijões cozidos e leite de qualidade)

– Almoço entre 10:00 e 14:00 e jantar até 2 horas após o pôr-do-sol

– Durante a refeição, dividir o tamanho do estômago em 4: ½ para o alimento sólido, ¼ para um líquido como um chá digestivo e ¼ para o ar, espaço vazio necessário para uma digestão saudável

– No Ayurveda, ao invés de doce na sobremesa, come-se o doce uma hora antes da refeição, para acender o fogo digestivo e promover uma boa digestão.

– Durante a refeição beber uma xícara de chá morno digestivo, jamais bebidas que dificultem a digestão, como sucos doces ou água gelada, por exemplo.

Resumindo, a prática alimentar do Ayurveda está ligada a “o quê”, “como” e “quando” nos alimentarmos (quantidade, variedade, forma e horários de ingestão). Como posso usar essa ciência para ter benefícios no mergulho livre?

O mergulho livre, freediving ou mergulho em apneia é uma prática esportiva em que há a suspensão voluntária da respiração e imersão em um corpo d’água (saiba mais nesta matéria do blog). Tem como benefícios maior controle da mente, conscientização da respiração, o que conecta o corpo à mente de forma completa. A experiência vivida pelo freediver durante o mergulho é uma combinação de profunda paz interna e sensação de bem-estar enquanto os batimentos cardíacos diminuem rapidamente por conta do reflexo de imersão.

É importante que a prática seja segura, com a utilização de técnicas adequadas e sistemas de segurança que você aprende nos CURSOS DE FREEDIVING. A principal regra no freediving é NUNCA MERGULHAR SOZINHO, a excessão são os treinamentos a seco, que você também pode aprender entrando em contato conosco!

No freediving, é fundamental que o sistema respiratório esteja livre de secreções. Assim, o mergulhador poderá realizar as manobras de compensação de forma eficiente, suave e no momento necessário, utilizando as técnicas adequadas para cada profundidade.

Alimentos como laticínios, açúcar branco e farinha branca são evitados antes e durante os treinos e competições de mergulho livre devido à propriedade destas substâncias de promoverem a formação de muco (aumentam Kapha no organismo). Normalmente prioriza-se o consumo de suco de limão sem açúcar ou açúcar mascavo misturado a água ou suco de frutas natural bem diluído (suco a 10% do volume total). Guarda-se o consumo das proteínas para depois dos treinos ou competições, pois a digestão destas são mais demoradas (pode levar horas!) e tem um efeito de reparação muscular no organismo, o que é muito benéfico.

Veja abaixo um resumo de alimentos ideais para cada Dosha, adaptado do livro “O sabor da Harmonia”, da autora Laura Pires:

 

ALGUNS ALIMENTOS IDEAIS PARA CADA DOSHA

DOSHA

VATA

PITTA

KAPHA

VEGETAIS

espinafre, beterraba, cenoura, abóbora, abobrinha, batata-doce, inhame, vagem

abobrinha, alface, alcachofra, aipo

Agrião, alface, beringela, milho-verde, pimentão, pimentas, rúcula, repolho, vagem

FRUTAS

banana, abacate, figo, laranja, limão, mamão, manga, melão, uva

amora, ameixa, abacaxi doce, ameixa seca

amora, cereja, damasco, framboesa

GRÃOS

aveia, arroz integral, trigo integral, arroz basmati, feijão moyashi

arroz basmati, aveia cozida, amaranto, feijão-verde, feijão marrom

granola, farinha de milho, cevada, grão-de-bico, ervilha-partida

ESPECIARIAS

cúrcuma, alecrim, camomila, cravo, canela, cardamomo, erva-doce, gengibre, hortelã, manjericão

cúrcuma, coentro, cominho, hortelã, erva-doce

cúrcuma, pimentas, alho, assafétida, cardamomo, canela, cravo, manjericão, louro, tomilho

ÓLEOS

ghee, gergelim, linhaça

ghee, côco, girassol

ghee

 

E você, ao praticar algum esporte, já percebeu diferença em seu desempenho (melhor ou pior) após o consumo de determinados alimentos? Isto tem uma razão científica. Busque ouvir o seu corpo e informe-se sobre a melhor rotina diária e combinação alimentar para prática dos seus esportes, seja mergulho livre ou outros para maximizar seu desempenho!

 

Tiyoko Hashimoto é instrutora de mergulho autônomo pela PADI na Espaço Mergulho, terapeuta ayurvédica formada pela Associação Brasileira de Ayurveda, fundadora e terapeuta do Projeto Erva-Doce na Universidade Federal de São Carlos, fundadora e terapeuta do Projeto Malva-Branca, praticante de mergulho livre, pedagoga com Especialização em Neuroaprendizagem e educadora física com Especialização em Treinamento Esportivo.

Caso queira maiores informações sobre Ayurveda, o Projeto Malva-Branca é um sistema colaborativo de permuta de serviços, para maiores informações entre em contato com Tiyoko pelo WhatsApp: (11) 95331-9356.

 

E aí, gostou? Se você ainda tiver dúvidas ou quiser fazer uma visita para conhecer a Espaço Mergulho, fique a vontade para nos mandar mensagens e agendar um bate papo.

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *